Cafe Feminista

‘-You are such a girly girl!’

‘Girly’ is no longer part of our daughter’s vocabulary. ‘This does not exist mom!’ – it is what my 13-year-old-daughter told me when I said: ‘That’s really girly!’.

‘This is for boys’ or ‘ this is for girls’ also does not belong to their repertoire. Our girls understand that stores do not need to be divided into ‘Boys’ / ‘Girls’ sections. If she wants to buy boxers fine, if he wants to buy a skirt, fine. It is just clothing, it does not come with personality or gender built in. Check these out: ‘Boys in Skirt’ click here to see teens in France protesting, or here to see what is going on with ‘Boys wearing skirts’ in Brazil.

Our girls also deal with their sexuality in an experimental way, free from prejudice:

‘-I don’t know if I’ll be like homosexual or heterosexual, but we could also be bisexual, right?’ – this is a conversation between two pre-teens:

Or, two little sisters come to their mom and say:

‘-Mom, we are homosexuals’ 🙂

‘-Oh…wow! Ummm…er…How did you guys get to this? Interesting!’

‘-Mom, com’on we kiss each other, we hug, dont’ we? So!’ 🙂

And we, the mothers, hear them all and think…

‘-Wow! Give me a sec.. breathe in: I am a modern woman…1, I am free from prejudice…2, breathe…breathe…’ 😉 

At Cafe Feminista, we also discussed being a woman in the workplace. We heard from a friend who resigned from her job. She got to know that her male co-worker, was earning 100k more than her. He was doing the exact same job, but with a penis, of course!

We tie up our hair, we put on that ugly suit and we let go of the pink lipstick in order to be taken seriously. And even though you are or you behave like a tough cookie, there will be the odd time when you drop a tear:

‘-This role is jut too much for you! Why did you have to put yourself into this? Why did you have to accept this promotion?  Looking after a family and undertake a job with so many reponsibilities?! Seriously?!’ – these are the comments you may hear from your mom, your girlfriend, your co-workers!

And take two men talking…

Men meeting men:

‘-Hey dude! Haven’t seen you in a while! What is up with that beer belly man!?’

‘-Whatever man! Where the f…have you been?’

They leave and…

‘-That guy is really cool, he’s a good guy!’

Now, women:

‘-Hi! Wow! Haven’t seen you in a while! You look good! Have you lost weight? Your hair!? Love the colour!’

‘-Thanks! You look well, too!’

As soon as they turn their backs…

‘-What the heck was that? I had no idea she had put on so much weight!’

The lack of respect amongst ourselves, the judgemental comments. Where is the so called ’empowering each other’?

You are a mom and, you decide to go out there and work full-time…

‘-Yes! Welcome back to work! I knew it! I knew you’d go crazy sitting at home! Housework is a nightmare and it takes you nowhere!’ – these are your friends who like yourself; have a full-time-job.

Well, some time goes by and you change your mind; resigning from your job. When you meet with your friends for a brunch – the friends who like yourself, also decided to be stay-at-home-moms…

‘-Yes! You are back! I am so glad you gave up that job! You were like, all over the place! I remember when little Zack got sick and you sent us that message on whatsapp…I felt so sorry for you and for Zack; you had to give him Motrin and just drop him off at pre-school…’

And in your head; how does it feel to be you?

The cruelty we experience since little girls…

‘-What an ugly T-shirt!’ – the mean comments from the mean girls (they can start as early as elementay school or…earlier).

‘-You hair looks gross!’

‘-What are you wearing?’

Did you know there are girls cutting themselves, commiting or trying to commit suicide, getting literally sick, depressed, having social anxiety, panic attacks…all because their environment is becoming a bit too much to cope with? All the bitching and  bullying, accompanied from excessive amounts of homework, extra-curricular activities, crazy expectations from parents, schools, society. Absurd levels of competition and the sense of inadequacy are driving our little girls to the edge. All these added on to puberty, is simply way too much of a struggle for one to battle with, alone. I speak of my own environment; the Silicon Valley.

And how about our networks? We, women, together! Together we get there faster! Together!

Together?

There are few women who genuinely empower and support their sisters. Our big majority still send us these messages:

‘I am the perfect one and I have the best formula for’:

‘The perfect hair!’

‘The slimmest figure!’

‘The best, most youthful skin!’

‘The best diet!’

‘The most perfect education for my kids!’

‘The most sublime breastfeeding!’

‘The most incredible and ‘problem-free’ kids!’

‘The most intelligent kids!’

‘The best behaved ones!’

‘The most amazing kids at school!’

‘At sports!’

‘At Community Service!’

‘And they go to the best Summer Camps ever! In fact, they are camp counselors!’

‘They are superb in Arts!’

‘And guess what? My kids are so entrepreneurial, too!’

And these women also hold the incredible art in materializing all of the above plus: they travel a lot, they do something fun every weekend, they go on dates with their husbands, and they have sex like 10 times a week! They show us life in the blue world is sensational!! Thank you Facebook!

You see all these and you do not feel we are together, do you? You feel lonely and inadequate.

But…it is not true! There is not a perfect woman, you are not perfect, I am not perfect and neither are they! We do not need to be perfect. Besides, it is not even good for us! What we need to do, is to say that little word we learned at around the age of 2…the word that showed that we have a self; we have a say: ‘NO!’ No, I am not going to do all of these things! NO! My kids will not be busy 7 days a week. NO! I do not have a plan for this weekend or next one! And yes, I am fine thank you 😉

Feminism, in my humble opinion, is an important movement which defends equality between man and woman. It makes us aware of cruel behaviours and chouvinistic acts that end up killing women either physically or psychologically. The Feminism I support is a humanism.

Equally, I believe ‘bitching’ to be an extremely harmful behaviour to any age group. We women, have to abandon ‘bitching’ entirely, so that our daughters will be truly capable of fighting our Feminist battle, together. Only then, they will be able to  empower and above all respect one another, as human beings.

Big thank you to all women present at our Cafe Feminista and looking forward to our Cafe Noir! Our end of the year celebration!! Stay tuned!

fotofeminista

Adri xxx

Advertisements

Abóboras – Festival de outono!

Algo que sempre achei muito engraçado (as vezes até bizarro) aqui nos EUA, é como tudo gira em torno das estações. E quando eu digo tudo, estou falando de tudo mesmo: do menu do Starbucks aos displays dos supermercados, das cores das roupas nas lojas às decorações interiores e exteriores nos nossos lares! Quando chega essa época de outono, os Americanos se tornam malucos por abóboras! São milhões de abóboras de todos o tamanhos, formas e texturas. Tudo aqui vira abóbora! Torta de abóbora, muffins de abóbora, cookies de abóbora, pão de abóbora, sopa de abóbora, risoto de abóbora, abóbora com chili! Até cerveja de abóbora tem por aí! É o verdadeiro festival da Abóbora!

Tem brasileiras que ja provaram e aprovaram ;)
Conheco brasileiras que ja provaram e aprovaram 😉
Minhas filhas curtem...
‘Pumpkin Latte’ no Starbucks ou voce prefere um ‘Pumpkin Frappuccino’? – Sugar anyone!?

abóbora com chili!

pumpkin chili
Espera só até nossos amigos Americanos provarem nosso ‘camarão na moranga’! A versão americana: abóbora com chili!
E como não temos abóboras o suficiente por ai...toma, leva um sachezinho  para o seu carro vai rs!
E como não temos abóboras o suficiente por ai…toma, leva um sachezinho  para o seu carro vai rs!

Outra coisa interessante é que se você sai por aí – vamos dizer ao finalzinho do verão -vestindo uma roupa cor de abóbora, você pode se sentir meio fora do esquema (Halloween, já rs?!).

Fui buscar meu filho na escola, e estava de legging preta, na pressa, joguei um blusão laranja por cima e fui… a secretária olhou pra mim e disse:

-Ai! Eu também não aguento esperar o Outono chegar!!!

(Que!?! rs Nao querida, so nao quero meu bumbumzao em evidencia ‘that’s all’ 😉

E com toda essa mudança de clima (leve mudança, o calor continua!), cores  e paladares; chegam também os passeios típicos! Vale a pena nesse mês, levar a criançada – e também os adultos –  para se divertir e tirar muitas fotos legais nas fazendas de abóboras: Uesugi Farms – minha favorita, Lemos Farm, Webb Ranch, ou clique aqui para descobrir uma fazendinha mais próxima a você aqui na Bay area.

Geralmente, nessas fazendas, você pode curtir várias ‘atividades’:

– Labirinto de milharal! O famoso ‘Corn Maze’ – minhas duas filhas se perderam la dentro por 1 hora! E eu e meu marido com o pequeno no colo, naquele calorão! Conclusão: dê um ‘pass’ no milharal se voce tem crianca pequena 😉 ou entra a familia toda ou nao entra ninguem!

Sim, mãe, eu tenho o celular! E sumiu pro meio do mato rs...
Sim, mãe, eu tenho o celular! E sumiu pro meio do mato rs…

-Passear de charrete americana, a ‘Hayride’ – Fomos os primeiros a subir rs depois de tostar o couro cabeludo numa mega fila! Dica: chega cedo na fazenda, compra o teu bilhete e vai pra charrete! Leva chapeu e água!

IMG_2450

-Passeio de trenzinho, pony, fazendinha de animais, jogos, música ao vivo, comidinhas e claro: centenas de abóboras para você escolher, levar para casa e usar de decoração para o Halloween 😉 ou/e fazer aquela famosa pumpkin pie – que (BTW) é  feita com polpa de abóbora enlatada Libby’s! Sim galera isso aqui e USA, tudo facilitado para o seu maior conforto rs!

Essas abóboras são reais! - O que o ‘farmer Mike’ poe nessas aboboras só Deus sabe rs! - Uesugi Farms
Essas abóboras são reais! – O que o ‘farmer Mike’ poe nessas aboboras só Deus sabe rs! – Uesugi Farms

Vai uma abóbora ai?! E tem coisa mais legal do que deixar a criancada escolher sua propria abóbora? Tem: uma vez na vida, deixa-los escolher duas mega-abóboras!

IMG_4389

Próxima parada: Dia das Bruxas! A megalomaniaca celebração do Halloween americano! Preparem-se! Essas celebracoes podem as vezes parecerem bizarras para nós, brasileiros, mas saber curtir cada estacao, participar (respeitando teus valores e estado de espirito, claro) faz parte da nossa adaptacao cultural.

E que venha o Natal! – oops! Nao, nao, o Thanksgiving vem antes (Dia de Acao de Gracas). Podem guardar essas abóboras todas para a ‘pumpkin pie’, ‘stuffed turkey’ e etc rs! E após o Halloween, nao descartem suas abóboras decoradas, seus ‘Jack o lantern’! Nao, nao! Aproveitem-nas para a decoracao do ‘Harvest’ (Colheita) em frente sua casa… E só vira-las do outro lado rs!

IMG_4365

Divirtam-se! Compartilhem aqui com a gente seus passeios favoritos nesse Outono, nos EUA! E lembrem-se que podemos evitar o grande desperdicio dessas aboboras fazendo doce-de-abobora kkkkk! Kidding 😉 pode-se fazer a compostagem para jardins, clica aqui para ideias.

Te vejo no Halloween 🙂

Adri xxx

 

🎵 All by myself ðŸŽµ

Marido viaja a negocios, voce fica em casa com os filhos, rezando para ninguem ficar doente, pelo menos!

Mas claro, nao so o meu pequeno fica doente como eu tambem! E adianta sentir-se doente?! A vozinha da sociedade maledeta e machista ja vem a tua cabeca: ‘mae nao fica doente’. Pronto! So que fica viu? Voce nao tem superpoderes, nao tem rs! 

Alem de morar no exterior, eu fiz o favor a mim mesma, de ter uma ‘gap’ enorme entre as meninas e o irmaozinho – em casa temos teens e toddler: 16, 13 e 4 aninhos. Isso significa que, se voce mora aqui no Vale do Silicio, por exemplo, nao tem ‘yellow bus’ muito menos perueiro rs, voce e a motorista da familia. Entao, nao importa se o pequeno esta doente, ele tem que sentar na cadeirinha e fazer a via sacra do dia.

Minhas manhas? Sao lindas! 3 lancheiras, 3 escolas diferentes, 3 necessidades completamente a parte umas das outras. E quando o marido viaja: 1 so adulto. E de ficar loucaaaaaaaaaa!

Mae perde a cabeca

Durante a semana passada a rotina matinal foi: lancheiras, cafe da manha, antibiotico, cortisol, inalacao para o pequeno 😦  Entro no carro, igual uma mulamba – o pequeno na cadeirinha, com um cobertorzinho jogado em cima dele e de pijamas, claro! No meio do caminho, meu filho comeca a dizer que tem que fazer um numero 2! A irma comeca dar xilique no carro dizendo que eu nao posso parar, porque ela tem prova na primeira aula! Ele segura ate chegar na escola dela. Eu tenho que descer do carro ‘daquele jeito’ – aka sem sutia! E entrar no colegio para usar o banheiro. Queria morrer!

Chega uma noite depois da inalacao com albuterol, Mateus fica doidao! Estamos na cama, hora de dormir e o meu filho liga no 220! Ele pula na cama, vira cambalhotas, fala sem parar. Minha mais velha para de fazer licao e decide se juntar a ele! Ela rola na cama e ri muito com ele; vira pra mim e diz:

-Mae, e assim que a pessoa fica quando usa drogas?!

-Ai meu Jesus amadooooooooo! Naooooooooo! Nao! Nao!

Eu mando a mais velha de volta para o seu quarto e tento acalma-lo, canto ‘nana nene’ e ele quer saber ‘quando que a cuca vem pegar?’ rs! Gente, estava impossivel o negocio rs! De repente, quando ele para um pouquinho, ele poe a mao no coracao e diz:

-Ai, aqui ta doendo!Ta doendo muito!

Eu gelei, minhas pernas tremulas, aquela dor de barriga…digo assim:

-Espera um pouquinho mamae vai ligar para Juliana – nossa vizinha que e enfermeira, gracas a Deus!- e ela vai me dar um remedinho para parar de doer ok!?

Foram segundos onde pensei que EU ia morrer…Ele estava me dizendo que estava com dor no coracao, ele so tem 4 anos. Imediatamente associei ao Albuterol mas nao sabia ‘como’ nem ‘por que’, so levemente havia lido que acelerava o batimento cardiaco. Que medoooooooooooooo!

Foi quando minha vizinha me explicou pelo telefone que era uma taquicardia, que era ‘normal’ devido ao albuterol, e que eu devia abraca-lo, acalma-lo, andar um pouquinho no jardim com ele e ia passar.

Eu estava apavorada. Eu estava sozinha. Eu nao tinha outro adulto para dividir meu panico, meus medos…Eu nao podia ligar para as minhas irmas no Brasil, ou para minha mae…pois ja era muito tarde la, todos estariam no decimo sono. Buahhhhh! Opa, mas eu tambem nao podia chorar!

Andei com ele no quintal, peguei no colo um pouquinho, mostrei a lua, o ceu, as estrelas…e voltamos para a cama…depois de uns 30 minutos ele dormiu e eu desmaiei na cama com ele…esquecendo das teens! Foi quando as 3 da manha eu pulo da cama tipo: onde estou rs?! E vou checar minhas filhas em seus quartos…

A mais velha…dormindo sentada em sua cama, quase em cima do pc, cheia de livros e papeladas de licao de casa ao seu redor…ai que dozinha me deu! Coloquei-a na cama direitinho, a beijei, e disse o que sempre digo desde quando ela nasceu:

-Durma com Deus e sonhe com os anjinhos! – so assim considero o meu dia, um dia acabado rs!

A de 13 anos estava dormindo, porem o celular estava ao seu lado 😦 Removi o celular a seu devido lugar noturno – na cozinha, bem longe dela, recarregando! Beijei, e ‘durma com Deus e sonhe com os anjinhos’.

Retornei ao meu quarto e me deitei ao lado do meu filhinho, dei-lhe um beijinho na testa e me assustei! O menino estava frio! Eu mexi em seus bracinhos e ele nao acordou…chacoalhei e chamei seu nome e ele …nada! Chacoalhei igual louca e gritei ‘MATEUS’! – juro que meu coracao esta a mil so de contar esse episodio rs! Ele acordou, eu o beijei e disse:

-Durma com Deus e sonhe com os anjinhos! Meu Deus do ceu, obrigada, pois estao todos aqui comigo, dai-nos saude, e tudo que lhe peco. Amem!

Amo ser mae de tres! Mas sou realista; ser mae nao e para as fracas rs…Eu suei a camisa essa semana passada! Alguem ai pensando em ter mais que um filho? Serio?!?! rs!

Adri xxx keeping it real!

Relaxa que a culpa e minha!

As vezes eu penso que vou chorar… as vezes eu olho pela casa zoneada pela manha…quando todos ja sairam e eu sinto vontade de sair tambem…correndo… e fechar a porta atras de mim para nunca, nunca mais abrir. As vezes eu penso que vou desmaiar, ou que vou gritar, ou que vou simplesmente passar por essa fase, sem enlouquecer, pois apesar de tudo eu tenho muita gratidao.

As vezes, eu culpo os poemas e os textos super bem escritos sobre a ‘beleza’ e ‘singeleza’ da maternidade, eu culpo tambem os textos lindos sobre como os nossos filhos crescem rapido.

Eu procuro por textos sobre como lidar comigo e com minhas proprias frustracoes, enquanto os filhos nao crescem, enquanto empregos meio-periodo nao aparecem rs, enquanto meus sonhos adormecem…Eu me transformo e me reinvento mais de 200 vezes ao ano – nem mesmo a metamorfose da borboleta ou um camaleao me acompanhariam rs!

Enquanto eu estou em casa (as in ‘stay-at-home-mom’) nao adianta, eu sempre encontrarei uma desculpa para cada um daqueles que eu amo infinitamente…eles nao percebem nada do que se passa porque ‘eles’ trabalhan tanto, as criancas estudam tanto, tem tanta licao, a pressao e tanta, nao e como no meu tempo – claro que nao eh…no meu tempo com 15 anos eu estava dentro de uma Volkswagen trabalhando das 8 as 17hrs….estudando a noite.

Enquanto eu levo a culpa toda do mundo nas minhas costas esta tudo bem. Para os outros…

Se um cara olha pra mim na rua (!)…claro; eu estou com esse decote…e se ele nao olha…claro; nem as pernas eu depilei!

claudio magazine

Se minha filha esta com anemia…claro; eu nao combinei os alimentos direito, muita fibra, muito acucar, ou faltou mais alguma coisa nos jantares exemplares que praparei? I’m so sorry.

Se meu filhinho esta com gripe, claro; esqueci de mandar um agasalho na bolsa, nao dei laranja o suficiente, faltou vitamina C na lancheira! – o pai dele nao pode pensar nessas coisas, claro que nao!

Se minha filha esta muito ansiosa, claro; mae ansiosa = filhos ansiosos – (pai ansioso nao existe p*#@!).

pai magazine

Se minha casa esta uma zona; claro eu nao faco nada o dia inteiro. E se a casa esta limpa: que? – ninguem percebe.

Se voce esta lendo isso e porque nao tem o que fazer!

can't believe i forgot to have children

And the clock is ticking for us women…

Um dos proximos assuntos do Cafe com Abraco: Cafe Feminista. O que e isso?

Adriana Veres xxx

Stanford is just too close!

And it was in an ordinary car ride conversation, with my 16-year-old, that I heard this:

‘No! Rankings mean nothing mom! I do not want to go to Stanford, it doesn’t have anything to do with me! I wanna go to NYU!’

‘Ok, but all I’m saying is that you should at least apply, try, because it is only 20’ from home! You could still live with us, cut the costs and be with us!’

‘Mom; Stanford is just too close from home! I don’t wanna go to College and live with dad, you, Clara, Mateus! Why would I do that?!?’

Right! Why would she do that? Never mind about the odds of one being accepted into prestigious Stanford, no; she is just thinking: ‘Stanford? Yuk! Too close to my family, no thanks!’. Teenagers.

We moved from NY here, four years ago! Seriously?! I am kidding, I’d love her to go to NYU; it is an awesome College and I’d love to see her happy, that is all. I know we bring up our children to the world and that is a good (painful) thing.

It turns out that after being here for 4 years, if we now decided to go back to NY as a family, we would be quite divided: one teen would be very happy to leave NorCal; the other one… not so much.

Living in the Silicon Valley – in my own experience – is like being in love with the wrong kind of man. First you hate him; he is despicable! Then, you realize under all that hate there is some love…still you fight it! You say he is not your type, that you don’t see why every girl and boy is head over heels with the guy. Well, eventually you surrender. You are in love with the guy and yes, he is a jerk.

That is pretty much what I think is happening with my family. We hated it here then, we don’t like it here now and we are on the verge of saying we cannot see us living anywhere else!

So many opportunities springing out of every corner, here in the Valley. It is a harsh environment but, if you can stomach it, there is a lot to be gained.

As a mom, I do not know how much of it all I want for myself. I am fairly unsure if I can bear one more year here. The thing is, as a mom, it is quite excrutiating pain to see what it takes from your child to grow up in the Valley.

I saw it written on a T-shirt: ‘California: we grew here, you flew here’. My first thought was: I so would rather be the one who just ‘flew here’!

It is mixed feelings for me, as a parent, to live in Silicon Valley. Would I say to a friend who has kids: ‘Sure, by all means, come over! This is a wonderful place to raise a family’? Hell no! (lol) Still, would I have passed this opportunity away? Not really.

If you have just arrived here, or if you are struggling with your kids in the Silicon Valley…Do not let the culture of the place crush your kids.

Most of us parents of Middle and High schoolers, in the Valley, are going through the same ups and downs with our kids. But not every one of us is sharing the pain.

'Push, don't crush your kids'
‘Push, don’t crush your kids’

http://nyti.ms/1Enp60W

Hope it helps 😉

Adri xxx

A bendita da Gratidao…

Quem nao tem momentos de furia? De desolacao? De desespero de causa?!

Quem nao chega a um ponto no qual diz: Chegaaaaa!!! Nao aguento mais! Voces estao acabando comigoooo!

Mas e quando voce tem filhos? E nao pode engoli-los de volta?! E quando voce quer dar um berro no meio do caos e nao pode? Voce implode por dentro rs?!

Voce vai a casa daquela amiga genial(se voce esta deste lado do Oceano), aquela pessoa do bem, que tambem tem os mesmos dilemas (?!) que voce…voce passa o dia com a amiga e os filhos – e rola de tudo:

200 papos pela metade! – isso e se voce tem sorte de chegar a metade do assunto!

varias ideais de refeicoes fantasticas que voces ‘iriam’ fazer juntas, so que nao acontecem rs fica tudo no sanduba natural, frutas frescas, esta valendo 😉

as criancas brincam super bem mas te chamam ‘n’ vezes para mostrar o mais novo modelinho de lego que inventaram, ou para limpar o bumbum; pois rolou um ‘number 2’ rs!

ou melhor: uma das criancas vem perto de voces mostrando o dedinho indicador com coco…dai voces correm la fora e veem que o pequeno teve um ‘acidente’ pelo quintal e que; uma das criancas pisou no acidente e carimbou a casa e a outra, bem a outra veio te informar do ocorrido e, com provas em maos, literalmente!rs!

Em meio a brincadeiras, desastres, confissoes, choros e muitas risadas, acontece o ‘play-date’ entre amigas maes e seus filhos. Um lado comum na vida da ‘stay@home-mom’ aqui nos EUA.

Hoje foi precioso; voltei ao meu ‘eu pacifico’; pois em meio a um desabafo de mae:

‘-Eu me sinto como uma escrava, eu nao existo, eu nao tenho tempo para nada! Nao existe ‘eu’ coisa nenhuma, somente ‘eles’! Maternidade nao e justaaaa!’

Uma boa amiga te diz:

-Mas tem saida, tem solucao, voce pode voltar a trabalhar, voce pode por seu filho na escolinha todos os dias. Mas, e isso que voce quer, voce esta preparada? Nao e isso que voce quer, eu sei, eu te conheco! O duro para nos e que so temos nos: o marido, os filhos, nos! Nao tem familia, nao tem ajuda, os nossos maridos tambem sao ‘escravisados’ rs! Nao adianta!’ – Se correr o bicho pega se ficar o bicho come!

Naquele momento, nossos filhos passando pela sala, com brinquedos de madeira nas maos, felizes, curtindo muito aquela tarde ensolarada em plena California, num lugar muito seguro, privilegiado

Eu senti uma enorme gratidao por essa tarde. Quantas maes gostariam de ter uma tarde dessas…foi quase que bucolica rs – (minus the poop!)

Quem sou eu hoje, ou amanha ou depois para reclamar da minha vida? Quem sou eu? Eu sou uma de voces, que viu a foto do menininho Sirio, de 3 aninhos, que nao conseguiu chegar a seu destino, sao e salvo com sua familia…nem ele, nem seu irmaozinho, nem sua mae.

Se fosse tudo simples como ao olhar de uma crianca: moramos todos no planeta Terra, ele pertence a todos nos, ninguem e ‘foreigner/estrangeiro’ pois somos todos ‘donos’ e ‘responsaveis’ por esse planeta, essa terra…nao precisamos assistir gente como a gente ‘morrer na praia’, podemos ir ao encontro delas com as maos estendidas. Nao precisariamos assistir a morte; dariamos chance a vida.

Art by Banksy

Triste. Deus meu, console essas familias. Deus meu, tenha piedade da raca humana com seus atos desumanos.

Links para ajudar os refugiados clique aqui 🙂 ou aqui 😉 Nao vao dizer que nao lhes dei opcoes rs! Fiquem com Deus, com o Deus do amor; amor ao proximo.

Amem.

Adri xxx

*artwork: Banksy

Voce é o QUE?!

Direto ao assunto: meu marido, ontem, vem me dizer que ele tambem é ‘full-time-parent’ (pai tempo integral!). Nao, perai! Decretou guerra?! Isso e bullying!

Honey rs voce algum dia ja passou por isso:

bebedormiu!

Sentiu o drama?! O bebe acordou e voce chorou de desespero! Meu amigo, quando o bebe dorme, voce sai do quarto como se fosse um agente secreto, passando pelos raios lasers rs! A maior cautela para nao esbarrar em nada! E esquece esse negocio de ver se esta respirando! Passa longe, pois tem bebe que se sente o teu cheirinho…Plim! Abre os olhinhos e la vai voce dar de mamar de novo, ou deitar do lado, ou dar mais mamadeira, ou enfiar uma chupeta, ou tirar seu sutia e por la do lado do rostinho do bebe rs (serio ate isso ja fiz, o desespero e real moçada rs!).

‘O que? Voce é o que? Ta louco?! Ta tirando uma comigo?! ‘Full-time-parent’ sou EU! EU sou mae periodo integral, ponto! – e o cara ainda insistindooo! – Ja fui outras coisas, ja fui mae que trabalha fora e nunca, nunquinha que no meu cartao de visitas dizia:  ‘Diretora de Treinamento Cultural e Linguas Estrangeiras/Mae Perido Integral. Naquela epoca, eu tinha uma equipe toda me ajudando a ser mae! Tinha a querida Nanny, tinha faxineira, jardineiro, o YMCA etc! A va?! Vai ver se eu estou na esquina!’

Nao e?! rs! Isso resume a dor de quem escolheu ficar em casa cuidando dos filhos kkkkk! Nao pode nem chutar o balde rs!

Enfim, ele pediu, nao pediu?! Sermao da montanha nele:

‘-Voce sabe quem toma pilulas de ferro 3 vezes ao dia e quem toma Claritin 5mg, quem toma Claritin 10mg, quem tem que usar Nasonex de manha e a noite e quem esta no Zyrtek??? Hein?! E nao! Voce nao pode telefonar para um amigooo!’

‘-Voce sabe quantos tipos de danca sua filha faz, que dias da semana e que horas voce tem que busca-la?’ – Dica: mais de tres…implica-se em: varias idas e vindas a escola de danca a partir das 15h50! Com um toddler no banco de tras…

‘-Qual foi a ultima (a primeira) vez nesses ultimos 16 anos que voce levou sua filha ao cabeleireiro? Ao check-up anual? Sim, isso existe desde que eles nasceram, mas nao se preocupe ‘I”m on it!’

‘-No cafe da manha voce ja esta pensando o que vai fazer de almoco, no almoco voce esta pensando o que fara na janta e, na janta o que sera para o cafe da manha e tambem nas benditas lancheiras dessas 3 criancas?!?!Hein?! Hein?! Hein?!’

‘-Voce tem uma ‘agenda familiar’ onde constam todos os compromissos de nos 5?! E voce ensina tuas adolescentes a checar essa bendita agenda antes de marcar compromissos nos quais te envolvem como motorista?’ (Nao! Voce so tem o ‘Outlook’ com sua agenda do trabalho!).

‘-Voce esta preocupado em saber se as teens tem amigos e se tem quem sao, e se nao tem, por que nao tem?!’ Nao, nao eh? Sabe por que? Porque EU estou fazendo toda essa parte! Porque VOCE nao e ‘full-time-parent’ voce eh ‘working parent’ casado com uma ‘full-time-parent’. Porque tambem colega, se voce fosse um ‘working parent’ casado com ‘working parent’, ah filho essa sua mamata ia acabar! Cada um no seu quadradooo!

E tem mais!!!!!kkkkkkkkkk muito mais 😉 So que nao vou continuar aqui no blog!

Nao me roube do meu titulo rs! Sim, eu sou ‘stay-at-home-parent‘ e tenho orgulho do trabalho (duro do caramba!) que estou desenvolvendo! Voce e um executivo (e um otimo pai! So nao ‘full-time’ okay?!) excelente, cheio das condecoracoes rs, famoso no seu campo. But guess what darling? So am I 😉 Pergunte a seus filhos!

as vezes e tao simples

A vida em familia tem dessas coisas 😉 O importante e manter o amor e o humor!!!

Adri xxx