A vida acontece

 

É estranho como na minha ultima noite dos meus 46 anos estou aqui, eu comigo mesma, no maior bate-papo.

Deixei o Brasil aos 21… e daí? Tanta gente sai do Brasil! Mas, eu nao deixei o Brasil porque queria desesperadamente sair do meu país. Vim estudar ingles e retornar para montar meu proprio negocio. Eu tinha um plano. Soa familiar?

Acontece que a vida acontece…

Nada saiu como planejado. Saiu melhor, pior, teve surpresas, perdas e ganhos. E eu até pouco tempo atras, estava assim, vivendo no piloto automatico da minha subconsciencia. Parece tudo tao seguro quando se vive assim.

Tudo e contornavel, tudo vira historia, suas vontades sao supressas, a opinião dos outros conta, e o seu espelho mente pra caramba.

Até o dia que não mais. Ate o dia que voce vira sua melhor amiga. Ate o dia em que voce cansa de tentar ser super heroi e salvar a mocinha e o mocinho e resolve se salvar antes que seja tarde demais.

Estou num processo de salvacao do EU (self-salvation, existe?). E o mais chato é que quando eu salvo EU, não tem espera, voce nao pode enrolar. A hora é agora, eu estou aqui nesse momento. Ninguem vai chegar a cavalo, ou de avião, ou no meio da noite, ou amanhã de manhã!

Parece facil mas não é. Porque quando voce decide por a mascara de oxigenio em voce primeiro, voce esta prestando atencao em voce ao inves dos outros.

É bem mais facil ter compaixão por outros do que por si mesma. Olhar para dentro? Encarar sofrimento? Pra que? Medo. Muito medo.

Mas eu olhei fundo. No inicio um pavor, uma escuridão; a vulnerabilidade. Eu persisti, eu me visitei todos os dias, e fiquei comigo mesma, com a menininha medrosa e sozinha. E quanto mais eu fiquei com ela, mas eu tive compaixão por nos.

Amanhã fazemos 47 anos! Que presente poder celebrar a vida! Celebrar meus pais, e todos envolvidos na minha criacão. E ver que hoje eu ando com minhas proprias pernas.

Mãe de tres, na vespera do meu novo ciclo de vida sou consciente: eu so posso salvar a mim mesma. Quando o mundo foi extremamente cruel com minhas proprias filhas, eu nao pude salva-las – elas tiveram que passar por seus desertos, sangrando… e eu tive que assistir tudinho. Maternidade ai alguem?

Quase virei uma mulher amarga, cheia de odio dentro de mim, e revolta. Mas algo muito maior que o odio, que a depressão, que o ego me chacoalhou: o amor. Eu amo muito mais do que eu odeio. E quem ama a humanidade luta por ela.

Eu estou aqui nesse mundo para amar, para somar, para incluir. E meus filhos estão aqui para mudar o status quo. Toma mundo cruel, por essa voce não esperava!

Clara and Matt farm camp

Nos precisamos lutar pelo amor, pelo abraco, pelo toque humano, pela presenca de espirito, pela compaixão. Eu acredito que esse é o plano de acão para evitarmos a doenca do século: a solidão, a depressão.

Não fique so, procure o Cafe com Abraco, a nossa ONG; Cafekind esta de portas abertas para voce. O Cafe surgiu de uma necessidade de pertencermos, de nos ajudarmos, de abracarmos! Frequente nossos eventos mensais e transforme vidas, inclusive a sua!

CafeKind foto rindo santana row eu e girls

Agora é parabéns pra mim, afinal: meia noite!

Com carinho e um milhão de abracos,

Adriana Veres xxx